quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Exposição fotográfica de Celso Brandão é inaugurada no IPHAN

Exposição fotográfica de Celso BrandãoA exposição fotográfica Memento, do fotógrafo alagoano Celso Brandão, será inaugurada na próxima sexta-feira, 19/09, às 19h30, na Casa do Patrimônio – IPHAN em Jaraguá. A abertura da exposição é gratuita e contará com a apresentação de Nelson da Rabeca e seu grupo musical.
Segundo a curadora da exposição, Karla Melanias, “Celso Brandão e sua câmera mágica revelam a partir da sequidão e das águas, do dia e da noite, do concreto e do etéreo um olhar profundo e detido sobre a transitoriedade das coisas, ou de parte delas, que insinua um sentido metafórico para a vida.”
A mostra conta com dezenove fotografias em preto e branco, que compõem o livro de mesmo título, publicado pela Imprensa Oficial Graciliano Ramos e lançado na última edição do Festival de Cinema Universitário em Penedo. Tem como objetivo apresentar ao público alagoano um recorte poético da vasta produção fotográfica de seu autor sobre o Nordeste brasileiro.
O que – Memento – exposição fotográfica
Quem – Celso Brandão
Quando – Abertura dia 19/09, sexta-feira, 19h30
Onde – Casa do Patrimônio, IPHAN
Endereço: Rua Sá e Albuquerque, n. 157, Jaraguá, Maceió-AL
Visitação: gratuita, de 20 de setembro a 31 de outubro de 2014
Horário: de terá a domingo, das 09h às 17h

Festival jazzahead!, na Alemanha, recebe inscrições

De 23 a 26 de abril de 2015 acontece o jazzahead! em Bremen, na Alemanha. As inscrições para participar do evento e se apresentar em showcases já estão abertas.
Os interessados podem se inscrever como expositor, co-expositor ou participante com desconto até 15 de outubro. Somente pessoas já registradas como expositores ou co-expositores poderão se inscrever nos showcases.
Quatro jurados internacionais, especialistas em música, farão a seleção dos artistas.
O prazo final para inscrição é 11 de novembro. Os artistas selecionados serão anunciados no início de dezembro.
Clique aqui para mais informações.

Projeto Filmar promove oficina gratuita de produção para curta-metragem

O Projeto Filmar – Oficina de Cinema realiza neste sábado (20 de setembro), das 9 às 12 h uma oficina gratuita sobre PRODUÇÃO para curtas-metragens, com Viviane Araújo, produtora dos premiados curtas Menina (Maysa Reis e Amanda Duarte) e 12:40 (Dário Júnior). A oficina será realizada no Espaço Cultural da Ufal, na Praça Sinimbu – Centro e tem o objetivo de fazer uma introdução às noções básicas da produção de um curta-metragem.
Iniciativa de estudantes de graduação em Teatro da Ufal, o projeto Filmar foi um dos selecionados pelo programa Vivência de Arte na Ufal e tem o objetivo estimular o interesse e a produção audiovisual com participação da comunidade acadêmica, a troca de conhecimentos e experiências com os realizadores locais. Paralelamente, a equipe vai realizar um curta-metragem com a participação de estudantes universitários e parceria com realizadores locais.
De acordo com a coordenadora do projeto, a estudante de Teatro Fabiana de Paula, as oficinas mensais abordam os fundamentos principais da produção de um curta, com foco prático no projeto selecionado pela equipe. Intitulado provisoriamente de Monique, o curta tem roteiro de Wladymir Lima, um dos parceiros do projeto, também escalado para a direção do filme. A equipe de Monique conta ainda com as parcerias confirmadas de Maysa Reis, Viviane Araújo, Dário Júnior e Paulo Silver, formandos de Comunicação Social e realizadores com experiência em curtas-metragens.
Oficinas – O projeto teve início em agosto e rapidamente ganhou a adesão de parceiros, que voluntariamente estão integrando a equipe técnica e artística. “Priorizamos a participação de estudantes universitários, uma vez que é o foco do projeto, mas também estamos proporcionando a integração com realizadores com atuação no audiovisual local.”, afirma De Paula. “A maior parte do elenco é de estudantes do curso de teatro, assim como a equipe de maquiagem, e parte da produção. Com isso, o projeto quer promover essa troca de conhecimento, aproveitando a experiência dos realizadores com a vontade de realizar que os estudantes têm demonstrado”, completa.
A primeira oficina do projeto foi realizada em agosto, sobre o fundamento ROTEIRO, com Rafhael Barbosa, cineasta alagoano vencedor de cerca de 20 prêmios em festivais por todo o País com o curta O Que Lembro, Tenho. Barbosa é também consultor de produção do projeto de curta-metragem Monique, a ser realizado pelo Filmar – Oficina de Cinema.
SERVIÇO
O quê: Oficina de Produção (Projeto Filmar) com Viviane Araújo
Quando: Sábado, 20 de setembro – das 9 às 12 h.
Quanto: Gratuito
Onde: Espaço Cultural da Ufal (Antiga Reitoria) – Praça Sinimbu
Inscrições: Dispensável. É só chegar na hora!
Público: Comunidade acadêmica, realizadores e público em geral
www.projetofilmar.blogspot.com.br

Biblioteca Nacional abre exposição sobre 100 anos da I Guerra Mundial

Acreditava-se que seria curta e que acabaria com os confrontos, mas, há cem anos, o mundo testemunhou o oposto e o que se tornou um dos maiores horrores da história da humanidade: a I Grande Guerra (1914-1918). Para relembrar o episódio que moldou o Século XX, a Biblioteca Nacional (BN) promove a exposição "Guerra: ó dor! ó vergonha ! A Grande Guerra de 1914". A mostra estará aberta ao público a partir desta quarta-feira (17/9) com entrada franca.

O público terá acesso a preciosidades históricas que fazem parte do acervo da BN. Caricaturas, manchetes de jornais da época, poemas de soldados, álbuns de fotografia, livros e romances fazem parte da exposição. "O objetivo é lembrar os 100 anos da I Grande Guerra de 1914 e, ao mesmo tempo, mostrar ao público o acervo da biblioteca sobre o assunto", explica o curador da exposição Marcus Venício Ribeiro.

Ribeiro explica que o espaço conta com duas seções: uma com periódicos da época e outra com documentos e livros. "É possível ver as primeiras páginas de jornais nacionais da época como o Correio da Manhã, o Imparcial e a Gazeta de Notícia", conta. "Também há poemas escritos por soldados que morreram durante o confronto e livros e romances sobre a guerra, como o 'Nada de novo no front', de Erich Maria Remarque e o 'Adeus às armas', de Ernest Hemingway", completa.

Serviço:
  • Local: Biblioteca Nacional – Av. Rio Branco 219 – Centro – Rio de Janeiro
  • Funcionamento: de segunda a sexta das 9h às 20h, sábados das 9h as 15h.
  • Entrada Franca

Produto com secagem 'milagrosa' salva celulares que caíram na água

iPhones dentro d'água podem ser salvos (Foto: Isadora Díaz/TechTudo)Deixar o celular cair na água é motivo de desespero para qualquer pessoa. Mas uma solução, chamada de AF Tech-Rescue, promete recuperar equipamentos eletrônicos que foram molhados acidentalmente. A AF International aproveitou a Eletrolar 2014, maior feira de eletrônicos do Brasil, para mostrar os seus produtos e o que mais chamou nossa atenção foi o seu kit de emergência.


O AF Tech-Rescue nada mais é que uma embalagem plástica selada, com lacre e um agente "milagroso" de secagem. Segundo os fabricantes, ele é capaz de remover a umidade e secar dispositivos eletrônicos que entraram em contato acidental com água.
Tech-Rescue Kit pode salvar smartphones 'afogados' (Foto: Isadora Díaz/TechTudo)O produto pode ser usado com smartphone, tablet, câmera e MP3 players. Utilizá-lo é muito simples: basta colocar o dispositivo que molhou dentro do saquinho, lacrar e aguardar. O tempo de espera varia entre 48 horas (para gadgets menores, como celular) e 84 horas (para eletrônicos com peças maiores).
No entanto, o processo muda se você deixar o seu dispositivo cair em água salina, água de piscina, álcool ou no vaso sanitário. Nesses casos, é necessário desmontar o aparelho, lavá-lo com água limpa e com as peças separadas. Em seguida, basta secar a água "visível" do dispositivo e das peças e, enfim, colocá-lo dentro do AF Tech-Rescue.

É importante ressaltar que o kit de emergência não funciona em casos de defeito em algum componente eletrônico. O AF Tech-Rescue já está disponível no Brasil e com preço sugerido de R$ 29,90. Vale a pena comprar e guardar o produto para eventuais acidentes. Afinal, é como dizem: melhor se prevenir do que remediar (e ter que comprar um smartphone novo).