sábado, 1 de agosto de 2015

MinC define agenda de economia da cultura


O Ministério da Cultura (MinC) vai retomar seu espaço na discussão da economia da cultura, garantiu o ministro Juca Ferreira, hoje, durante a reunião inaugural do Comitê Ministerial de Economia da Cultura (CMEC), em Brasília. Durante o encontro, foi lançada a Agenda de Economia da Cultura, um conjunto de ações de médio e longo prazo a serem implantadas para o fortalecimento do setor, elaborada pela Secretaria de Políticas Culturais do ministério.
Para o ministro, o fortalecimento das atividades da economia da cultura pode impulsionar a economia brasileira, que passa por novo ciclo de desenvolvimento. "Está ficando claro que não dá para sustentar um país com mais de 200 milhões de habitantes apenas com a exportação de commodities agrícolas e minerais, temos que diversificar a economia", destacou.
Segundo Juca Ferreira, a construção da agenda apresentada hoje não será fácil, mas o MinC tem um papel fundamental nesse processo. Ele acredita que o Ministério terá aproximadamente um ano, no máximo, para definir um grande programa de economia da cultura. "Não podemos subestimar a conexão que a cultura tem, às vezes pouco perceptível, com outras economias", afirmou.
O secretário de Políticas Culturais, Guilherme Varella, explicou que o objetivo da agenda é ampliar o trabalho do MinC no campo da economia para sair de uma ação mais concentrada para uma atuação maior em outras áreas com potencial já em desenvolvimento ou que ainda precisem ser induzidos. "É uma perspectiva de economias da cultura", destacou.
Como exemplos de economias da cultura, o secretário destacou as economias digital, do conhecimento, dos grandes eventos e espetáculos (incluindo festas populares) relacionados ao turismo, de setores criativos como moda e gastronomia, solidária e popular, museus e patrimônio e audiovisual. Outro ponto citado foi o uso da língua portuguesa como ativo importante para conexão, inclusive econômica, entre os países que têm o português como língua oficial.

Objetivos

A Agenda de Economia da Cultura, elaborada pela Secretaria de Políticas Culturais, tem como estratégias: ampliar a participação da economia da cultura no PIB nacional, na geração de emprego e na renda e no mercado de consumo; estimular ecossistemas econômicos que propiciem a agregação de valor às cadeias produtivas dos setores culturais brasileiros por meio do fortalecimento do empreendedorismo e da inovação em todas as etapas dos seus processos produtivos; desconcentrar os fluxos econômicos das cadeias produtivas da cultura com vistas a fortalecer e diversificar seus agentes; mapear as cadeias produtivas da cultura com vistas a diagnosticar e destravar os seus gargalos; promover a internacionalização, com foco no desenvolvimento e fortalecimento de mercados culturais comuns a partir das nossas vantagens comparativas.
Para alcançar esses objetivos, o Ministério da Cultura propõe ações e medidas políticas, econômicas e culturais que envolvem trabalho conjunto das áreas internas e das entidades vinculadas ao ministério. Também estão previstas parcerias com órgãos do governo federal e instituições internacionais.
Entre as ações definidas na agenda estão: estímulo à inovação; mapeamento de cadeias produtivas; crédito e fomento; levantamento de indicadores e informações; cooperação internacional; fortalecimento da agenda política do setor; revisão de marcos legais; profissionalização; desonerações tributárias e apoio ao desenvolvimento territorial - Arranjos Produtivos Locais (APLs) e fortalecimento de turismo, por exemplo.

PIB

Um dos objetivos do MinC é iniciar uma banco de indicadores e informações sobre o setor. Por enquanto, o ministério está se baseando nos dados de 2014 da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan).
Os números da instituição mostram que o setor de economia da cultura tem alta taxa de expansão, sendo formado por 251 mil empreendimentos em todo o País, que geram R$ 126 bilhões anuais - 2,6% do Produto Interno Bruto (PIB). O mesmo levantamento considera que o segmento gera 892,5 mil empregos formais (1,8% do total).

Irina Costa apresenta o show “O mar fala de mim” dia 06 no Teatro Deodoro


Irina Costa apresenta o show “O mar fala de mim”, no Teatro Deodoro em formato de concerto trazendo a Orquestra Sinfônica da Universidade Federal de Alagoas e uma participação especial do Coral do Cesmac, com quase 90 artistas. Irina Costa cantará o mar que a trouxe de outras plagas e o mar que a acolheu em terras brasileiras. Cantará o mar de todos nós: que une, separa, que leva e traz, que abençoa e purifica. No repertório, Madredeus, Caetano Veloso, Caymmi e Ennio Morricone. Irina Costa e Orquestra Sinfônica da Ufal. Teatro Deodoro. Dia 6 de agosto, às 20h. Informações: (82) 3315- 5656.

10 termos atuais de marketing que você precisa conhecer


Não é difícil nos depararmos com termos que não conhecemos. Palavras em inglês, por exemplo, são constantemente apropriadas pelo mercado, principalmente se tratando de marketing.
Para ficar um pouco mais por dentro do que anda sendo dito, aí vão as definições de dez termos de marketing que você precisa saber.
1. Blended Marketing: união de estratégias online e offline, onde ambas têm o mesmo peso no objetivo de transmitir de forma ideal a mensagem que a marca deseja.
2. Newsjacking: refere-se à busca por conteúdos que tenham a ver com o tema que se está tratando.
3. Buyer Journey / jornada de compra: todo o processo pelo qual o consumidor passa, desde que conhece até o momento em que adquire o produto.
4. Snackable content: está inserido no content marketing. Consiste em oferecer "pequenas doses" de informação sobre o produto com a finalidade de criar interesse no possível consumidor.
5. Funnel: literalmente um "funil". Utilizado em diversas situações no marketing, trata-se de ir eliminando perspectivas até ficar com apenas uma.
6. Tráfego orgânico: o número de espectadores que uma marca consegue atrair de forma gratuita, vindo de sites ou redes sociais.
7. "Fooji": emojis que representam alimentos. Técnica está sendo utilizada por algumas marcas em campanhas online.
8. Lead: termo de e-marketing que se refere a uma página onde um possível cliente preenche informações, possibilitando um meio de qualificação do contato da marca com ele.
9. Omnishopper: termo de e-commerce que se refere ao usuário que busca informações sobre um produto em diferentes páginas da internet.
10. Talkability: nada mais é do que a possibilidade de interação das marcas com seus clientes, realizada principalmente por meio das redes sociais.

sexta-feira, 31 de julho de 2015

Nara Cordeiro apresenta-se hoje na Cervejaria e petiscaria Mesa de Bar


A cantora Nara Cordeiro apresenta repertório de MPB, Bossa nova e Samba na noite alagoana. Show Nara Cordeiro. Cervejaria e petiscaria Mesa de Bar (Jatiúca). Hoje, às 21h. Couvert: R$ 7,00. Informações: (82) 99924- 3463.

MinC estimula economia criativa no Cariri cearense

Dar visibilidade a expressões da cultura popular brasileira e, ao mesmo tempo, estimular uma participação ativa da sociedade no processo. Com essa ótica, o Ministério da Cultura (MinC), por meio da Secretaria de Políticas Culturais (SPC), desenvolvem o projeto Prospecção e Capacitação em Territórios Criativos. A primeira edição será realizada desta quinta-feira (30) a domingo (2), em Juazeiro do Norte, em pleno Cariri cearense, uma das regiões com maior riqueza cultural do Brasil.
Os Territórios Criativos vão oferecer suporte em tecnologias sociais e condições para manutenção e ampliação dos espaços de cultura locais. A intenção é que isso ocorra por meio de ações que valorizem as expressões de cada lugar. A concepção de se preservar os saberes populares da iniciativa se relaciona diretamente a aproximar as comunidades, por meio de crianças, jovens e adultos, de suas tradições artísticas e culturais. 
"O projeto pensa os territórios a partir das suas narrativas, representações e encenações, considerando a dinâmica econômica desses processos", explica o professor Leonardo Guelman, coordenador do projeto e superintendente do Centro de Artes da Universidade Federal Fluminense (UFF). "A potência da iniciativa está em fortalecer a economia da cultura dos territórios envolvidos a partir dos repertórios simbólicos de cada localidade", complementa o coordenador-geral da Diretoria de Gestão, Empreendedorismo e Inovação da SPC, Gustavo Vidigal.
No Cariri, o projeto tem como objetivo potencializar manifestações significativas do Ceará e do Nordeste, como a xilogravura, a escultura em barro e madeira e a literatura de cordel. A iniciativa pretende fortalecer a identidade regional ao apoiar instituições e movimentos como o Caldeirão de Santa Cruz do Deserto, Os Mestres e Brincantes, a editora Lira Nordestina e o Centro de Cultura Popular Mestre Noza. 
Durante o encontro, serão realizadas mesas de debates sobre temas ligados à cultura popular. Gustavo Vidigal participa, no sábado (1º), às 19h, de uma mesa sobre Políticas Públicas com secretários de Cultura de três cidades da região: Barbalha, Antonio de Luna; Crato, Dane de Jade; e Juazeiro do Norte, Marli Bezerra. A mediação será de Leonardo Guelman. 
Arte, Cultura e Religiosidade Popular
Outro assunto discutido será Arte, Cultura e Religiosidade Popular, no dia 30, às 18h30, com os pesquisadores Wallace de Deus, Luitgarde Barros e Renato Dantas, também com mediação de Leonardo Guelman. O encontro terá, ainda, uma programação de 40 oficinas, com destaque para uma de xilogravura dedicada ao público infantil. 
Além dos debates e oficinas, quem estiver em Juazeiro do Norte poderá presenciar uma série de atrações artísticas representativas do Cariri. Nesta quinta-feira, às 16h30, na Praça da Capela de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, haverá o Cortejo dos Grupos da Tradição Caririense, com a participação dos grupos Bacamarteiros da Paz, do Maneiro Pau do Mestre Cirilo, do Reisado São Luis, da Banda Cabaçal Padre Cícero, da Banda de Música Municipal Padre Cícero e de quadrilhas infantis. Já na sexta-feira, no mesmo horário, será realizada uma Homenagem aos mestres do Cariri, como o falecido Antônio Aniceto, da Banda Cabaçal do Crato; e Seu Nego, do Reisado de Congo, da cidade de Barbalha. 
Ainda no mês de agosto, estão previstos outros três Encontros do Projeto Territórios Criativos, todos no estado do Rio de Janeiro. Os eventos terão como foco as Cirandas de Paraty, nos dias 7 e 8 de agosto; Madureira e os coletivos culturais dos subúrbios da cidade do Rio de Janeiro, em 29 e 30 do mesmo mês; e o Quilombo Fazenda Machadinha, em Quissamã, em 22 e 23 de agosto.