quinta-feira, 5 de março de 2015

Escola Nacional de Circo terá espetáculos gratuitos a partir de março

A Escola Nacional de Circo, da Fundação Nacional de Artes (Funarte), vai abrir seus portões, no Dia Nacional do Circo, 27 de março, para apresentar o espetáculo Tudo Novo de Novo. Esta será a primeira de uma série de apresentações circenses que a ENC vai realizar mensalmente, até novembro, em sua sede, na Praça da Bandeira, Rio de Janeiro, com entrada gratuita.

No picadeiro, os alunos da Escola Nacional de Circo vão mostrar toda a diversidade, riqueza e variedade do processo de ensino e aprendizagem, em espetáculos dirigidos pelos professores da instituição. Escolas e grupos devem agendar sua participação.
A ENC também estará aberta durante todo o ano para visitação de pequenos grupos. O público terá a oportunidade de conhecer o cotidiano da escola, sua estrutura e história. A visitação pode ser agendada de segunda a sexta-feira pelo e-mail visitacaoenc@gmail.com. As visitas acontecem entre 9h e 16h.

Sobre a ENC – Única instituição de ensino diretamente mantida pelo Ministério da Cultura, a Escola Nacional de Circo realiza Curso Técnico em Artes Circenses e Intercâmbios. Ao se estabelecer como legítimo espaço cultural circense, a escola cria meios de preservar e difundir a tradição milenar dessa arte. Aberta à reflexão e à experimentação, contribui também para a renovação da linguagem do circo.

Criada em 1982 pelo circense Luís Olimecha e por Orlando Miranda, a ENC reúne, em seu corpo docente, profissionais com mais de 30 anos de carreira artística, alguns deles oriundos da equipe que fundou a instituição. Atualmente, a Escola conta com cerca de 57 alunos matriculados e oferece aulas em dois turnos. A admissão é realizada mediante concurso público.

A Escola Nacional de Circo está sediada na Praça da Bandeira, ponto tradicional de armação de circos no século XIX e início do século XX. O terreno, com sete mil metros quadrados, abriga uma lona moderna de quatro mastros, com capacidade para 1,2 mil espectadores. O espaço possui salas de aula, dança, auditório, musculação, fisioterapia, refeitório e oficina para confecção e conserto de aparelhos.

SERVIÇO
Espetáculo: Tudo Novo de Novo
Data: 27 de março, Dia Nacional do CircoHorário: 10 horasElenco: Alunos da Escola Nacional de Circo
Direção: Professores da Escola Nacional de Circo
Escola Nacional de Circo
Endereço: Rua Elpídio Boamorte S/Nº, Bairro: Praça da Bandeira, Rio de Janeiro/RJ
Tel: (21) 2504-5320
E-mail: visitacaoenc@gmail.com
Agenda de espetáculos confirmados – 1° semestre/2015:
29 de abril
13 de Maio
16 de Junho

Câmara Municipal aprova lei para organização dos mercados públicos

Mercado do Artesanato
O projeto de lei que dispõe sobre utilização dos espaços nos mercados públicos e feiras livres de Maceió foi aprovado terça-feira (3) na Câmara de Vereadores de Maceió e traz o suporte jurídico que a Secretaria Municipal do Trabalho, Abastecimento e Economia Solidária (Semtabes) precisa para avançar no processo de reordenamento e organização dos mercados públicos e feiras livres de Maceió.
Entre os benefícios trazidos estão, por exemplo, a possibilidade de negociação com parcelamento de débitos para os permissionários inadimplentes, processo legal de transferência de permissão de uso no caso de morte, previsão de benefícios de descontos dos valores dos encargos pecuniários em razão da natureza jurídica do permissionário, ou seja, incentivo ao empreendedorismo, entre outros.
“Após a publicação da lei, os permissionários terão seis meses para se adequar às novas regras e após este período, aqueles que não se enquadraram terão a permissão revogada e os respectivos boxes serão objeto de licitação”, afirma Vera Cristina, assessora da Semtabes.
A legislação atual dificulta a aplicabilidade de ações por parte dos técnicos em face da ausência de institutos que a torne eficaz, diante das demandas diárias, que envolvem os permissionários e usuários daqueles equipamentos.
“Sem essa lei, permissionários que estavam em débito com a Prefeitura não podiam parcelar seus débitos. Então com ela, poderemos trabalhar de forma mais eficaz a organização. Passamos o ano passado todo pesquisando e avaliando o que poderia compor esta legislação para facilitar o dia-a-dia de trabalho e conseguimos construir uma lei que traz benefícios para os técnicos e para os próprios permissionários”, explicou Íria Almeida, diretora de Abastecimento da Semtabes.
De acordo com a secretária municipal do Trabalho, Abastecimento e Economia Solidária, Solange Jurema, desde dezembro, o projeto de lei estava na Câmara dos Vereadores e este era um dos principais passos para contribuir com as ações de reordenamento e reorganização dos mercados e feiras de Maceió.
“A aprovação da lei é um ganho para os técnicos, permissionários e também para a sociedade, já que ela vem fortalecer as ações de reordenamento e organização destes equipamentos. O problema dos mercados e feiras é muito complexo e precisávamos deste suporte jurídico. Agora, é dar continuidade às ações e avançar ainda mais, contando com a integração das outras secretarias que também devem estar envolvidas nesse processo como Seminfra, Slum e SMTT, entre outras”, destacou Solange Jurema.
Isis Correia/Ascom Semtabes

Chá de Cinema retorna no próximo dia 11

O tradicional projeto Chá de Cinema está de volta no ano de 2015. O evento reúne música, cinema e gastronomia. Inicialmente voltado ao público idoso, acabou por se tornar um programa para família, reunindo os amantes da arte em Maceió. Na programação, está prevista a recepção do público com o Sax de Passos Jr, a exibição da comédia francesa A Família Bélier e o Chá da Tarde, além de show com a Banda TDC. 
Chá de Cinema. Centro Cultural Arte Pajuçara (Pajuçara). Dia 11 de março, às 15h. Ingressos: R$ 25,00. Informações: (82) 8882-8241/ 3316-6000. 

Juca Ferreira abre diálogo com midialivristas em São Paulo

O ministro da Cultura, Juca Ferreira, participou nesta quarta-feira (4/3) de uma roda de conversa, em São Paulo, com midialivristas, ativistas da cultura digital, blogueiros e coordenadores de comunicação de movimentos sociais.
O evento faz parte de uma estratégia da atual gestão de fortalecer os canais de participação social para a construção de políticas públicas ligadas à área cultural. "Este encontro é importante para abrirmos um diálogo e uma relação com uma área da comunicação que é fundamental", destacou o ministro.
Uma das ações de participação social considerada prioritária é a criação do Gabinete Digital, que será uma plataforma de transparência da gestão e de absorção de demandas. O processo de construção do gabinete será feito de maneira colaborativa.
"Será um novo paradigma de comunicação para que a relação entre o Ministério e a sociedade seja mais direta", afirmou o secretário de Políticas Culturais do MinC, Guilherme Varella.
Outra prioridade da atual gestão, informou Juca, é modificar a Lei Rounet, que responde por 80% dos recursos públicos usados para estimular a cultura no Brasil. "A lei precisa atender quem realmente precisa de incentivo. Quem define o uso dos recursos não é o Ministério, e sim o departamento de marketing das empresas. Não adianta construir belas políticas públicas se não se tem dinheiro para financiar", criticou Juca Ferreira.
O ministro ressaltou que passou mais de seis anos discutindo a Lei Rouanet em sua primeira passagem no MinC, tanto como secretário-executivo quanto como ministro, e que foi a praticamente todas as capitais do Brasil para falar sobre o assunto.
"Fui a fóruns com empresários, com ativistas da cultura. Mais de 100 mil pessoas participaram presencial ou virtualmente. Nossa proposta é a que o mundo inteiro tem: ter um fundo público para onde vai esse dinheiro. Queremos que tenham fundos setoriais dentro deste Fundo que financiem a produção para além dos editais", explicou.
Juca Ferreira informou também que irá trazer ao máximo a questão indígena para dentro do Ministério, com exceção da demarcação de terras. Ontem, o ministro recebeu um grupo de indígenas que defende o reconhecimento do Kuarup como patrimônio imaterial do Brasil. Ele ressaltou também que será prioridade valorizar tópicos como identidade cultural, direito de expressão e difusão da cultura.
A secretária da Cidadania e da Diversidade Cultural, Ivana Bentes, falou sobre a Política Nacional de Cultura Viva, que tem o objetivo de estimular e fortalecer no Brasil uma rede de criação e gestão cultural com base nos Pontos de Cultura. 
"Os Pontos [de cultura] não são simplesmente fragmentos, mas redes que podem se articular e se mobilizar. Estamos pensando isso no Cultura Viva", afirmou Ivana. "Somos todos Pontos de Cultura e Pontos de Mídia. Todos produzimos mídia e cultura", ressaltou.
A aproximação entre os ministérios da Cultura e das Comunicações também foi tratada. Temas ligados à comunicação e com interfaces com a cultura, como Marco Civil da Internet, banda larga, radiodifusão e diversidade cultural na difusão de conteúdos, serão objetos de conversas entre os dois Ministérios.
O ministro fez, ainda, um breve panorama da atuação das secretarias do Ministério da Cultura e das instituições vinculadas à pasta na sua gestão.
Outros temas abordados na roda de conversa foram a democratização dos meios de comunicação, Pontos de Mídia Livre, que terão um edital específico neste ano, a relação entre comunicação e cultura e a construção de narrativas que contemplem a complexidade cultural brasileira.
Presente ao debate, o editor da Revista Fórum, Renato Rovai, observou que a mídia livre não pode estar apenas no espaço dos pequenos programas. "Ela tem que participar das grandes construções culturais", afirmou.
Também participou da roda de conversa o presidente da Fundação Nacional de Artes (Funarte), Francisco Bosco. O evento foi mediado pelo jornalista e ativista cultural Julio Bittencourt.
O encontro foi realizado no Centro Cultural São Paulo (CCSP) e foi transmitido no site do Ministério da Cultura e em suas redes sociais, no Facebook e no Twitter com a hashtag #ParticipaMinC.

Mel Nascimento abrirá o show de João Bosco no MPB Petrobras


A cantora alagoana Mel Nascimento abre o show do cantor e compositor João Bosco, que é a atração do projeto MPB Petrobras, em Maceió. No show de abertura, Mel Nascimento, integrante do Quarteto Malacada, apresenta o repertório do seu disco autoral, Um bando de Samba 2, que a cantora acabou de lançar. A plateia vai conferir canções como Sambo sim, pode, pode crer, Negro Fugiu? e Samba da apelação. No palco, Mel é acompanhada pelos músicos Luciano Falcão, Gustavo Rolo, Salomão Miranda e Cristiano Félix. 
Mel Nascimento - MPB Petrobras. Teatro Gustavo Leite (Centro de Convenções). Dia 11 de março, às 20h. Ingressos entre R$ 20,00 e R$ 40,00. Informações: (82) 9991-4556.