quinta-feira, 17 de abril de 2014

Maceió - Cultura orienta interessados em participar de editais juninos

A Fundação Municipal de Ação Cultural (FMAC) oferece serviço de orientação aos interessados em concorrer em algum dos quatro editais para os festejos juninos de 2014 em Maceió. Após o feriadão de Páscoa, na próxima terça-feira (22), os trabalhos serão retomados e uma equipe estará a postos na sede da Fundação (Avenida da Paz, 900, Jaraguá) para receber as propostas e sanar possíveis dúvidas dos proponentes.
Os quatro editais – Edital de Ajuda de Custo para Arraiais, Cenografia, Produção e Programação Musical – estão disponíveis no site da Prefeitura, onde é possível baixar os textos e formulários. As inscrições podem ser feitas até o dia 14 de maio, na FMAC.

Sobre os editais

Edital de Ajuda de Custo para Arraiais – oferece ajuda de custo de R$ 6 mil para 50 arraias. Investimento total para esse edital é de R$ 300 mil.
Cenografia – oferece R$ 200 mil para projeto e execução de cenografia dos sítios dos festejos juninos (Arraial Central, Forrock, Trem do Forró, espaço de abertura do São João em Fernão Velho, Caminhão do Forró e Forró nos Mercados).
Produção – oferece um total de R$ 85 mil dividido em quatro lotes: R$ 40 mil para produção do Arraial Central; R$ 25 mil para produção do Forró nos Mercados; R$ 10 mil para produção do Forrock; e R$ 10 mil para produção do Trem e do Caminhão do Forró.
Programação Musical – oferece um investimento total de R$ 604 mil, sendo R$ 305 mil para contratação de 50 trios de forró; R$ 200 mil para contratação de 20 bandas de forró e R$ 54 mil para nove bandas que serão atração no Forrock.

Sobre o São João 2014

A festa mais popular do Nordeste este ano acontece associada à Copa do Mundo da Fifa e em Maceió ganha o tema ‘São João em Maceió, é festa, futebol e forró’. Mais uma vez, os festejos juninos serão preparados a partir da parceria entre Prefeitura e comunidade.
 Clarissa Veiga – Ascom Fmac

Funarte e Museu Théo Brandão realizam oficina de conservação fotográfica

Nos dias 22 e 24 de abril, será realizada, no auditório do Museu Théo Brandão de Antropologia e Folclore da Universidade Federal de Alagoas (MTB/Ufal), uma oficina de Introdução à Conservação Fotográfica. A formação, ministrada pela professora Maria Clara Ribeiro Mosciaro, será sediada no auditório do Museu.
As aulas abordarão questões básicas de conservação fotográfica: conceitos, o perfil do profissional conservador-restaurador, histórico da área no país, protocolos, identificação de materiais fotográficos, diagnóstico de conservação de acervos fotográficos históricos e contemporâneos e conservação preventiva de acervos fotográficos.
O curso terá duração de 20 horas, com programação de 08h30 às 12h30, na manhã, e das 13h30 às 17h30, na tarde; exceto no último dia, que terminará às 12h30. As inscrições devem ser feitas no turno da manhã, com Madalena, pelo telefone 3214-1710, ou pelo endereço eletrônico mamaol.deoliveira@gmail.com. As vagas são limitadas.
A oficina de Introdução à Conservação Fotográfica é uma realização do MTB e do Centro de Conservação e Preservação Fotográfica da Fundação Nacional de Artes (Funarte).
Professora
Maria Clara Ribeiro Mosciaro é especialista em Conservação Fotográfica. Iniciou sua formação profissional no Centro de Conservação Fotográfica da Funarte e posteriormente cursou o Certificate Program in Photographic Preservation and Archival Practice, na George Eastman House, em Rochester, em Nova York. Atua profissionalmente como conservadora autônoma desde 1994, ministrando cursos e oficinas por todo o Brasil. Participou do tratamento de coleções fotográficas em instituições como o CCPF/Funarte, Fiocruz, Petrobrás, MIS-GO e IPHAN. É autora de textos sobre conservação fotográfica, entre eles o número 6 dos Cadernos Técnicos de Conservação Fotográfica - Diagnóstico de conservação em coleções fotográficas, publicado em 2009 pela Funarte.
Ascom/Ufal

Prêmio Syngenta de fotografia recebe inscrições

O segundo Syngenta Photography Award está com inscrições abertas. Nesta edição, o prêmio convida fotógrafos amadores e profissionais de todo o mundo para se candidatarem em duas categorias: A Comissão Profissional e o Concurso Aberto.
O tema do segundo prêmio é “Escassez-Desperdício”. As fotografias serão avaliadas por um painel de jurados internacionais, presidido pelo autor e curador William A. Ewing. A data final para a inscrição tanto para a Comissão Profissional como para o Concurso Aberto é 15 de setembro de 2014.
A inscrição para o prêmio é gratuita. As inscrições para o Syngenta Photography Award devem ser enviadas preenchendo o formulário online no www.syngentaphoto.com.
O prêmio oferece uma premiação total em dinheiro de US$ 65 mil, incluindo US$ 25 mil de comissão profissional. As imagens do prêmio serão exibidas em março de 2015 na Somerset House, em Londres.
Os fotógrafos profissionais são convidados a enviar de cinco a dez fotografias que formem uma série relacionada ao tema de Escassez-Desperdício, acompanhadas de uma proposta de projeto criativa de no máximo 500 palavras. A proposta deve incluir a
descrição do projeto, bem como um orçamento que necessitaria da concessão de US$ 25 mil.
Já para o Concurso Aberto, podem se inscrever fotógrafos que tenham 18 anos ou mais em 15 de setembro de 2014, seja amador, profissional ou estudante. Os fotógrafos são convidados a enviar entre uma a três fotos cativantes e estimulantes que explorem o tema~de Escassez-Desperdício.
Mais informações e o formulário de inscrição estão disponíveis no site do Prêmio.

Festival na França seleciona filmes latino-americanos

Foto: Thomas ClaveiroleA 23ª edição do Festival Biarritz América Latina, dedicado à produção cinematográfica latino-americana, está com inscrições abertas. O evento, que acontece na cidade francesa de Biarritz entre os dias 29 de setembro a 5 de outubro, aceita filmes brasileiros nas competições de Ficção (até 21 de julho), Documentários (até 31 de maio) e Curtas-metragens (até 2 de junho).
Todos os filmes inscritos devem ter sido produzidos entre janeiro de 2013 e junho de 2014, e devem ser inéditos tanto em mostras competitivas na França (com exceção do Festival de Cannes) como em circuito comercial no país.
As obras exibidas no festival concorrem a prêmios de Melhor Filme em cada categoria, a prêmios especiais do júri e a prêmios do público (com exceção dos curtas-metragens); e protagonistas dos longas-metragens concorrem a prêmios de Melhor Atriz e Melhor Ator.
O Festival Biarritz América Latina busca difundir o conhecimento sobre a cinematografia e a cultura dos países latino-americanos. Além das mostras competitivas, o evento promove mostras paralelas, retrospectivas, homenagens e seções especiais, e uma programação intensa .
A programação completa e as condições de inscrição estão disponíveis no site do evento, www.festivaldebiarritz.com

Semed e Juventude Viva promovem ações de combate à violência

Juventude Viva Benedito Bentes - Capoeira como educação Foto: Pei Fon Secom/Maceió
A violência tem nos jovens os maiores índices de mortes. São brasileiros de 15 a 29 anos de idade. Desse motante grande parte são negros, do sexo masculino, moradores de áreas de alta vulnerabilidade social. Para garantir ações que reduzam a vulnerabilidade e promovam políticas públicas e sociais voltadas para a juventude negra, a Secretaria Municipal de Educação (Semed) trabalha em parceria com o Programa Juventude Viva visando a inclusão social e a desconstrução da violência que acomete esses jovens.
A Educação Municipal tem um papel importante nessa atuação, por que insere nos projetos das escolas, ações voltadas para a juventude negra, igualdade racial e enfrentamento da violência. Essas ações que tem como carro chefe o programa Juventude Viva já estão sendo refletidas também no Bairro Vivo – projeto social desenvolvido pela prefeitura de Maceió, onde recentemente foi inaugurada uma quadra de esportes, próximo a escola Petrônio Viana, proporcionando a comunidade local, mais oportunidade de esportes, cultura e lazer.
A suplente do Comitê do Programa do Juventude Viva e coordenadora do programa Mais Educação da Semed, Edleuza Maciel frisa que o programa visa trabalhar a desconstrução da violência junto a juventude negra. Nesse sentido, vários programas como o Mais Educação, o Projovem Urbano, o Núcleo da Diversidade Étnico Racial (Neder), programa Saúde na Escola e outros estão engajados em prol desse objetivo.
Para realização dessas ações voltadas para a juventude negra foram selecionados bairros com altos índices de violência e baixo  desempenho n Índice de Educação Baixa (Ideb), como Jacintinho, Tabuleiro, Vergel e Benedito Bentes. Nesses, por exemplo, as ações são traçadas estrategicamente visando atingir jovens em situação de vulnerabilidade social.
Buscando conhecer as reais necessidades dos jovens moradores de áreas em risco social, o Comitê Estadual da Juventude Viva e demais membros realizaram uma oficina na escola Petrônio Viana, que traçaram reivindicações e necessidades refentes a educação, o esporte, e a saúde.
“Essa oficina pontuou as principais necessidades desses jovens, onde por exemplo, eles pediram mais investimentos nos esportes e atividades de praticas esportivas, construção de creches, bem como construção de quadras de esportes, entre outras necessidades”. Essas reivindicações, segundo Edleuza Maciel foram socializadas numa oportunidade aos membros do Comitês Estadual e Municipal da Juventude Viva.
Edleuza Maciel, destaca que são grandes os benefícios proporcionados pelo Juventude Viva. “Esse programa oportuniza no esporte, na cultura, e na arte, ocupações e atividades que levam os jovens a ocupar seu tempo numa atividade produtiva e não destrutiva”, justificou. Ela cita, como exemplo a competição de capoeira que teve sua etapa iniciada no Benedito Bentes. “A segunda foi realizada na escola Zumbi dos Palmares e a terceira será no Vergel, essas competições são fundamentais, por que promove ao jovem uma ocupação e a prática de um esporte. Tudo isso fazem parte do Juventude Viva”, explica ela.
Ainda de acordo com Edleuza, outro projeto está sendo desenvolvido por meio do programa Juventude Viva que, segundo ela, está fortalecendo a questão da educação de jovens que se refere a um curso que está sendo facilitado por técnicos por uma Universidade de Minas Gerais, voltado para 100 professores da rede que trabalham com jovens e adultos.
Janaína Farias – Ascom Semed