sexta-feira, 17 de abril de 2015

Artistas e produtores discutem perspectivas para o teatro brasileiro

A Sala Funarte Cássia Eller, em Brasília, foi tomada, na tarde desta quinta-feira (16/4), por artistas e produtores culturais que iniciaram o diálogo com o ministro da Cultura, Juca Ferreira, e o presidente da Funarte, Francisco Bosco, sobre políticas para as artes cênicas e a reestruturação da Fundação Nacional das Artes (Funarte).
"Sei das dificuldades que produtores e artistas estão tendo nesse momento de retração da economia. E sei também da importância das artes no fortalecimento do corpo simbólico do país. A gente precisa reformular urgentemente os mecanismos de fomento e incentivo às artes e à cultura em geral", avaliou logo de início, o ministro Juca Ferreira.
Intermediados pelo novo diretor do Centro de Artes Cênicas da Fundação, o ator Leonardo Lessa, representantes da classe teatral levantaram uma série de temas como a necessidade de se desburocratizar os editais da Funarte, pediram mais transparência nos processos de seleção de projetos e atenção às questões trabalhistas e previdenciárias da categoria.  Com relação aos debates que estão sendo realizados, solicitaram participação de gestores municipais e estaduais e ainda parcerias com outros órgãos, como o Ministério da Educação, com vistas a organizar e fomentar atividades de formação de público infantil.
O encontro foi provocado por um pedido da recém-criada Frente Nacional do Teatro, composta por coletivos, cooperativas e federações, que entregaram uma carta ao ministro.  No entanto, a ideia do encontro já fazia parte de uma programação de interlocução com todas as áreas de responsabilidade da Funarte.  
Entre os pedidos da frente teatral estão a construção de uma agenda sistemática ainda neste semestre e o apoio para a efetivação de uma lei específica de fomento ao teatro – a "Lei Prêmio do Teatro Brasileiro".
"A Lei Prêmio do Teatro Brasileiro – Programa Nacional de Fomento ao Teatro – deseja estabelecer um patamar mínimo que dê suporte para a manutenção do trabalho de artistas, técnicos e coletivos teatrais de todo o Brasil, por meio de uma política de Estado, que objetive efetivamente a superação da instabilidade e fragilidade dos editais controlados pelo governo federal", argumentou Henrique Fontes, articulador da Frente, que reuniu 40 produtores para o evento.

Funarte

Sobre reformulação da Funarte, Francisco Bosco explicou que este processo está sendo realizado por meio de três linhas de ações principais: uma plataforma digital nos moldes de processos consultivos e colaborativos existentes; uma série de seminários que serão realizados na Fundação Casa de Rui Barbosa e uma terceira, a caravana das artes que viajará pelos 26 estados e Distrito Federal para levantar as peculiaridades das linguagens artísticas e reuni-las para a elaboração da Política Nacional das Artes.  
 "Vamos criar uma base de informações, diagnósticos e pesquisas, levando em conta a pluralidade e a complexidade da cultura brasileira. Essas propostas servirão de base para políticas públicas consistentes e duradouras", afirmou o presidente da Funarte.
Para o produtor teatral Eduardo Barata, pequenas ações como um cadastro com histórico de atividades e certidões dos proponentes poderiam melhorar a relação entre o ministério e os artistas e diminuir a burocracia no atendimento aos produtores culturais que buscam aprovação de seus projetos para captação de recursos por meio de renúncia fiscal, com base na Lei Rouanet. 
O evento foi transmitido ao vivo pelo site do ministério e deu continuidade a uma série de rodas de conversa que incluirá a interlocução com artes visuais, circo e dança. A primeira roda de conversa foi em São Paulo com a classe musical no último 4 de março.

Colômbia recebe trabalhos sobre literatura

Está aberta até 12 de junho a convocatória para escritores de qualquer parte do mundo participarem do XIII Parlamento Nacional de Escritores da Colômbia ou do Parlamento Jovem, organizados pela Associação de Escritores da Costa.
O encontro acontece em Cartagena das Índias, de 11 a 15 de agosto, com uma programação que inclui lançamentos de livros, recitais poéticos, leituras de trabalhos literários, bate papos e debates.
Brasileiros podem apresentar trabalhos sobre a literatura do Brasil. Os textos devem ser enviados de acordo com as regras contidas no formulário. Clique aqui para acessar.

Secult comemora o Dia do Índio com atividades na orla de Maceió


Em comemoração ao Dia do Índio, celebrado no próximo domingo, a Secretaria de Estado da Cultura (Secult) realiza uma programação especial. Neste final de semana, serão promovidas atividades culturais indígenas, na orla de Maceió.

No sábado (18), membros da tribo Kariri-Xocó estarão se apresentando no Memorial à República, no Jaraguá, e no domingo (19), na orla de Pajuçara. Além de danças tradicionais como o “toré”, os índios farão oficinas de arte, com pintura corporal e artesanato. A programação começa às 9h e segue até às 13h.


“A celebração do Dia do Índio também nos traz um momento de reflexão sobre os valores culturais dos povos indígenas e a importância da preservação e respeito a esses valores”, disse a secretária Mellina Freitas.
Kariri-xocó

A tribo Kariri-xocó, de Alagoas, é uma das maiores reservas indígenas de nosso país. Está localizada na Região do Baixo São Francisco, no município alagoano de Porto Real do Colégio.
Teresa Machado

Festival de cinema latino-americano no Finlândia

cinemaissíEstão abertas as inscrições para a 11ª edição do Festival de Cinema Latino-Americano da Finlândia – Cinemaissí, que acontece de 22 a 25 de outubro, em Helsinki.
O evento tem o objetivo de difundir o cinema da América Latina na Finlândia e nos países nórdicos por meio de uma mostra não competitiva e de uma série de atividades paralelas, como seminários, debates, exibições especiais e atividades para crianças e estudantes de ensino médio.
O Cinemaissí aceita obras de curta ou longa-metragem de ficção, documentário, animação ou experimentais, finalizadas a partir de 2012. Filmes falados em espanhol ou português devem apresentar legendas em inglês. Já as obras faladas em inglês precisam ser legendadas em espanhol.
Os interessados devem enviar o formulário de inscrição preenchido impresso e assinado junto a uma cópia do filme em DVD, sinopse e uma breve biografia do diretor, para o endereço informado no regulamento.
Mais informações no site www.cinemaissi.org.

Plataforma recebe filmes brasileiros independentes

A starturp baiana Sétima, plataforma para exibir filmes brasileiros independentes, está recebendo inscrição de filmes.
Realizadores, artistas, coletivos de audiovisual, distribuidoras e produtoras podem submeter filmes de longa, média e curta duração, além de videoarte, realizados em qualquer época ou suporte. Os filmes selecionados farão parte do catálogo de estreia da Sétima.
Criado por três jovens baianos (Diogo Nunes, Anderson Martiniano e Taiane Nazaré), o site disponibiliza seus conteúdos aos espectadores através de uma assinatura mensal, com aportes financeiros aos filmes, através do Lúmen, a moeda virtual do site. O objetivo é o fortalecimento do cinema brasileiro na internet através da exibição, divulgação e monetização online de filmes.
As inscrições vão até o dia 15 de maio e não há limites de filmes inscritos. Para se inscrever basta acessar o site www.setima.tv, ler o regulamento, preencher os formulários de inscrição e aguardar o resultado da curadoria. Dúvidas podem ser tiradas através do e-mail filmes@setima.tv.